sábado, 26 de dezembro de 2015

Cirurgias plásticas

Quando se fala em quantidade, os Estados Unidos lideram o número de cirurgias plásticas realizadas no mundo. Mas quanto à natureza das cirurgias, quem mais está chamando a atenção atualmente é a Coreia do Sul. Além de lentes de contato que aumentam os olhos, dando uma impressão de "formato ocidental", injeções na boca e bronzeamentos permanentes, os coreanos estão agora partindo para uma modificação facial extrema. Coisa que tem se tornado uma verdadeira obsessão dos jovens sul-coreanos.

Após terem seus maxilares destruídos e remodelados, bochechas arrancadas, narizes modificados, pálpebras adicionadas para dar um contorno mais arredondado, esses jovens ficam irreconhecíveis. Querem apagar o máximo possível suas características orientais. 

A mudança é tão radical, que chegam a ter problemas na alfândega, pois são completamente diferentes das fotos do passaporte. O governo precisou começar a emitir certificados de cirurgia, pois é grande o número de pessoas que vêm de países vizinhos realizar essas cirurgias por lá.

Mas, para que tanto esforço? Os orientais estão hoje entre os maiores consumidores de produtos de luxo do mundo. Fazem filas nas boutiques da Champs Élysée. Eles têm dinheiro, mas não tem os corpos nem os rostos das revistas de moda. Eles querem se parecer com as estrelas de Hollywood!

Pesquisas feitas recentemente pela psicologia mostram que existe um certo deleite perverso naqueles que se submetem ao chicote fashion.

Mas, espera! Isso não é também uma forma de racismo? 

Existem na Internet, fotos de "cirurgias plásticas que não deram certo". Como estas:




Mas, o que você acha. Estas outras cirurgias plásticas, "deram certo"?



Será que não precisamos todos, orientais ou ocidentais, rever os nossos conceitos?

Fonte de pesquisa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário